Calibragem dos pneus gera segurança e economia de combustível

Imprimir

Segurança e economia dependem de calibragem e rodízio dos pneus, e alinhamento e balanceamento das rodasVocê cuida bem do pneu do seu carro?

"Alinhamento faço de mês em mês. Calibragem eu fiz ontem e agora só vou fazer de novo quando puxar", diz um motorista. O pneu é um dos componentes mais importantes do carro, mas nem sempre o motorista cuida dele da maneira correta.

Uma pesquisa feita em seis países da América Latina com seis mil veículos mostrou que um terço deles tinha, pelo menos, um pneu descalibrado e em um em cada seis a pressão era tão baixa que comprometia até mesmo a segurança de quem estava dentro do automóvel.

A calibragem errada também aumenta a emissão de poluentes e faz o motorista gastar mais combustível. Por causa disso, a cada ano são desperdiçados 660 milhões de litros. "Aqui temos um pneu que rodou com pressão baixa, então se desgastou mais na parte externa. Então comprometeu a vida útil dele. Está até aparecendo a cinta de aço", explica o gerente de engenharia de vendas, José Carlos Quadrelli.

Um pneu de carro tem uma vida útil entre 40.000 e 60.000 quilômetros. Para fazer ele durar tudo isso é importante estar em dia também com o alinhamento e o balanceamento das rodas, que devem ser feitos a cada dez mil quilômetros e o rodízio dos pneus a cada oito mil quilômetros. "Troca de posição dos pneus. Os que estão atrás vão para frente e os de frente vão para trás", diz o comerciante, Felício Roberto Frank.

A escolha do pneu que irá no carro também é importante. Além do novo, há o usado e o recauchutado ou remodelado. No caso do usado, atenção à data de fabricação. No remodelado não há essa indicação. Ele é mais caro, mas dura mais, diz o mecânico. "O que importa mesmo na remodelagem é o pneu. É a carcaça do pneu". E se tiver dúvida consulte um mecânico de confiança. "A segurança da sua família é o pneu, nunca deixe de olhar o pneu do seu carro", afirma Frank.