Táxi pode ser mais vantajoso que seu carro

Imprimir

Andar de táxi reduz o estresse e o gasto com locomoção. Para distâncias curtas de até 20 quilômetros ao dia, mesmo nos grandes centros, o uso de táxis sai mais barato do que ter seu próprio carro.

 

Embora reconheçam a vantagem, especialistas em finanças pessoais recomendam cálculos sob medida para que cada um saiba se vale mesmo a pena ou não. “O que deve-se fazer é colocar todos os gastos com carro e com táxi na ponta do lápis”, afirma Mauro Calil, educador financeiro.

Luís Carlos Ewald, professor da Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro (FGV-RJ) e especialista em orçamento familiar, lembra que há uma série de benefícios em não ter carro que não podem ser mensurados. “O motorista não perderá mais tempo procurando vaga para estacionar, por exemplo”, pontua Ewald. “Não tomará mais multas e poderá falar ao celular enquanto está no engarrafamento”, completa.

Para fazer a comparação dos custos palpáveis e descobrir qual das duas opções sai mais em conta, o motorista deve listar todas as despesas com um veículo próprio, como a prestação do financiamento, estacionamento, combustível, licenciamento, seguro e IPVA. Depois disso, todos os gastos devem ser somados. O resultado passa a valer pela quantidade de anos do financiamento. Quando o empréstimo for quitado, o cálculo precisa ser refeito, subtraindo o valor da prestação.

Mauro Calil recomenda que o motorista utilize um táxi “religiosamente durante uma semana” como parte da rotina. O intuito é descobrir exatamente de quanto será o gasto. O valor total deve ser multiplicados por 52 (quantidade de semanas no ano) e, em seguida, comparado com a opção de compra de um veículo.

Custo
Em Belo Horizonte, o custo do táxi é mais alto que em algumas grandes cidades. Segundo o Sindicato dos Taxistas da capital, a bandeirada comum custa R$ 3,40. Depois, por cada quilômetro rodado, o preço é de R$ 2,10 na badeira 1 e de R$ 2,50 em bandeira 2. Uma hora parado no trânsito custa R$ 33.

Ainda segundo o sindicato, as cidades que usame essa tarifa são BH, Contagem, Ibirité e Ribeirão das Neves. Não houve reajuste das tarifas em 2011. “Em distâncias curtas, o táxi vira vantagem em 90% dos casos. Se você optar pelo táxi, é possível negociar um desconto com o taxista”, garante Calil.

Comparação
Em São Paulo, onde o custo do táxi é um dos mais altos do país, a bandeirada comum custa R$ 4,10. Depois, por cada quilômetro rodado, o preço é de R$ 2,50. Uma hora parado no trânsito custa R$ 33. Os dados são da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

Já no Rio de Janeiro, a bandeirada convencional do táxi é de R$ 4,40 e a especial de R$ 5,85. Cada quilômetro rodado custa R$ 1,60 (bandeira 1) ou R$ 1,92 (bandeira 2) e R$ 2,80 (banderia especial). Tempo parado: R$ 20,16 por hora (convencional), ou R$ 35,28 por hora (especial).

 

Fonte: EM