Táxis de BH agora têm eletrovisor inteligente

Imprimir

Os novos táxis que entraram em circulação em Belo Horizonte depois do processo de licitação, estão rodando com novidades tecnológicas.

Além do dispositivo de biometria, onde o motorista coloca o dedo para marcar o início da jornada de trabalho, os carros agora trazem um eletrovisor inteligente. A placa luminosa que fica em cima dos veículos está integrada à biometria e indica as condições do táxi pelas cores.

O passageiro potencial pode ver da rua a luz verde que indica carro livre; a amarela, apontando que o taxista está a caminho de uma chamada; vermelha, quando há passageiro sendo atendido em horários de bandeira 1; e azul, para carro ocupado rodando em bandeira 2.

Segundo a BHTrans, o novo sistema de cores ajuda os passageiros e minimiza os conflitos e reclamações em relação ao atendimento de corridas. Ainda de acordo com a empresa, essa a indicação de “status de chamada” é toda automatizada, excluindo a interferência do motorista do táxi.

Biometria
Ao todo, 605 nova permissões foram homologadas em 2013 e mais de 100 carros desse novo edital já estão circulando na capital. Eles passam a integrar a frota de 6.348 veículos da capital para atender a 111.400 mil passageiros/dia.

O objetivo de utilização da biometria é monitorar, eletronicamente, a operação do serviço, melhorar a sua confiabilidade com a identificação digital do condutor e proporcionar mais segurança aos usuários. É por meio da biometria que a BHTrans promete controlar os dados dos taxímetros para exigir que os veículos cumpram jornada diária mínima de 12 horas.